Jesus, ontem, hoje e eternamente.

abril 6, 2015
Enquanto a Europa é invadida pelo islamismo e assombrada por uma onda avassaladora de ateus militantes e nos EUA muitas igrejas passam por crises de liberalismo e heresias, Jesus continua sendo assunto, O Narazero que tentam calar há 2 milênios ainda é pedra no sapato dos rebeldes e ateus, ainda inquieta os céticos.
Gostei muito dos textos publicados no jornal inglês The Guardian e na coluna online da revista americana Forbes, duas das mais conceituadas fontes de informação do mundo ocidental.
A verdadeira igreja (que são os santificados em Cristo e não esta ou aquela instituição religiosa) realmente prevalece sobre as portas do inferno (Mateus 16:18)

Um trechinho do texto do padre Giles Fraser publicado no The Guardian nesta sexta-feira:

“Quando ele não era nada além de uma carcaça suspensa, pingando com seu próprio sangue e com o cuspe de outras pessoas, não haviam adoradores ao redor batendo palmas e cantando hinos. Eles já não estavam mais ali fazia tempo. Quase no fim, ironicamente no momento de maior triunfo, ele não tinha mais seguidores.

(…) Mas, eis a questão. A história cristã, como o melhor tipo de psicanálise, te reduz a nada para você encarar a si mesmo novamente. Pois, no fim das contas perdedores não são desprezados ou rejeitados, não em última análise. Aliás, perdedores podem descobrir algo sobre eles mesmos que vencedores nunca podem apreciar – que eles são amados e queridos simplesmente por causa de quem eles são e não por causa do que eles conseguem realizar”.

Leiam os textos completos nos links abaixo

Anúncios