setembro 21, 2016

Pregação muuuito boa. Vale a pena assistir https://youtu.be/rcaDq7ELOnU

 


Jesus e o homem rico

setembro 11, 2016

“E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom senão um, que é Deus. Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe.
Ele, porém, respondendo, lhe disse: Mestre, tudo isso guardei desde a minha mocidade.
E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.
Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.
Marcos 10: 17-22

Esta famosa passagem, intitulada em muitas Bíblias como “o jovem rico” aparece narrada nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. Já li e ouvi sermões a respeito dela várias vezes, mas esta semana quando a li, uma coisa me chamou muito a atenção: “E Jesus, olhando para ele, o amou” (v.13). O final da leitura diz que o homem rico ficou triste, mas eu tenho certeza de que, quem ficou mais triste foi Jesus.

O ponto central da Criação e principalmente do Evangelho, é o amor de Deus por nós manifestado na missão do Filho de Deus no mundo. Mas parece que muitas vezes acabamos não refletindo muito sobre isso ou não compreendendo totalmente sua grandiosidade e significado.
Na passagem acima, vemos que aquele homem rico parecia ser o que chamamos de “uma pessoa de bem”, procurava viver uma vida regrada, observando os mandamentos desde a mocidade. Mas Jesus desejava sondar com ele, onde é que estava o seu coração, quais eram de fato, seus verdadeiros valores. “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:21

E que tristeza para Jesus, ver no semblante daquele moço, que ele na verdade não o amava, mesmo tendo o Senhor grande amor por ele. Inclusive, Jesus logo iria cumprir sua missão divina de morrer por esse amor. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

Aquele jovem não queria Jesus, ele queria apenas herdar a vida eterna. Talvez como a última conquista que lhe faltasse, pois já tinha muitas posses, ocupava uma posição de autoridade (o evangelho de Lucas o descreve como um Príncipe, que era uma espécie de Governador) e para completar, ele provavelmente tinha o respeito e admiração de todos os que o conheciam como uma pessoa honesta. Enfim, aquele homem era um colecionador de conquistas, e talvez visse a “vida eterna” como mais um troféu para colocar em sua estante.
Penso que as palavras de Apocalipse 3:17 poderiam ser ditas a ele também: ” Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu”.

Aquele jovem, a princípio, parecia bem intencionado, mas o diálogo com Jesus revelou que toda sua vida foi motivada pela auto-afirmação, pelo alto conceito que ele tinha de si mesmo e que procurava cuidadosamente manter, como um tipo de egocentrismo.
Mal sabia ele que, sem o amor, a vida não tem o menor sentido, pois fomos feitos para a comunhão com Deus, em amor.
Que sentido faz ele querer a vida eterna, se não ama a Jesus? Pois Jesus é a fonte e a própria vida “Porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz.” Salmo 36:9
O fim de toda a saga da humanidade, será o grande e esperado o encontro de Deus com seus filhos, de Jesus com sua noiva, que é a igreja, pela eternidade. Como diz Apocalipse 21:6:
“Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.”

Quando comecei a pensar em todas estas coisas, fiquei constrangida, por tantas vezes ter buscado a Jesus visando somente o seu socorro, o seu favor. O nosso Senhor olha para nós e simplesmente nos ama, mas nós, às vezes olhamos para Ele não para amá-lo e para adorá-lo, mas focando no que Ele pode nos dar. Que tristeza… que vergonha…
Jesus pode nos dar muitas bênçãos, mas a maior bênção de todas é Ele mesmo! “O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai” Gálatas 1:4

Às vezes, nós queremos também apresentar nossas conquistas e boas condutas a Deus tal como o jovem rico, não por amor a Deus, mas por algum tipo de auto-afirmação. Como se Deus não conhecesse nossas verdadeiras credenciais de pecadores, e o egoísmo lá no fundo da alma, escondido debaixo de várias camadas de boas práticas.

A grande verdade declarada do Gênesis ao Apocalipse, é que Deus nunca se impressionou com performance humana, porque Ele sonda as intenções do coração.
“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.”  Coríntios 13: 1-3

Pela graça de Deus e a ação do Espírito Santo, tenho aprendido amar a Deus, a Jesus, pelo que Ele é. “Nós O amamos por que Ele nos amou primeiro”. 1João 4:19
“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8
Quero ir para o céu, não para ganhar um passaporte de vida eterna, mas para estar para sempre com meu amado Senhor e Redentor, para contemplar a face do meu noivo Jesus Cristo, para ouvir o tempo todo suas Palavras que são como rios de águas vivas, para agradecer a Deus Pai por toda a eternidade, por Ele não ter desistido de mim, por me amar quando eu ainda não o amava e ter enviado seu Filho para me resgatar das garras da perdição.

Uma mesma passagem bíblica nos ensina diferentes lições. A lição que tirei da leitura desta semana, foi que o Senhor Jesus amou o jovem rico, mas os dois saíram tristes desse encontro, porque Jesus amou o jovem, mas o coração do rapaz estava em suas conquistas pessoais, pois amava mais o mundo do que o Salvador.

A coisa mais importante da nossa vida é amar ao Senhor com todas as nossas forças, com todo nosso coração e todo nosso entendimento, a partir disso é que começa toda a manifestação da vida de Deus em nós!
Você leitor(a) ama ao Senhor acima de todas as coisas?

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. 1Coríntios 13:13


De onde vens? Para onde vais?

setembro 1, 2016

Você já parou pra pensar que não foram seus pais que te fizeram, mas foi Deus? A Bíblia diz que Deus já nos conhecia e já tinha um propósito para nossa vida antes dos nossos ossos serem formados no ventre da nossa mãe.
Você já se sentiu frustrado ou meio incerto do que fazer na vida? Pois saiba que o Senhor Deus te fez para Ele, com um propósito Dele, muito bem definido!
Às vezes a gente passa uma vida inteira ansioso, correndo atrás do tempo, do vento… E tudo aquilo pelo que você se preocupa hoje, um dia cairá no esquecimento de todos, e o que você vai levar? Jesus disse: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.” (Mateus 6:19,20) Perceba que existem sim tesouros que devemos ajuntar. Você sabe quais tesouros são estes? Pois é nisso que devemos pensar, antes de mais nada.
A vida e os propósitos de Deus para você não acabam aqui nessa vida, mas são para a eternidade!
Pense nisso! Busque em Deus as respostas e direção para sua vida.